Header Ads

AUTORIZA o Poder Executivo Municipal a fazer concessão de Direito Real de Uso de um lote de terras com uma área de 307,49m2, na Rua Tiradentes, s/n° - Santo Agostinho.

LEI N° 735, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2003
(D.O.M. 18.12.2003 – N. 903 Ano IV)

AUTORIZA o Poder Executivo Municipal a fazer concessão de Direito Real de Uso de um lote de terras com uma área de 307,49m2, na Rua Tiradentes, s/n° - Santo Agostinho.

O PREFEITO MUNICIPAL DE MANAUS no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 80, inciso IV da Lei Orgânica do Município de Manaus,
FAÇO SABER que o Poder Legislativo decretou e eu sanciono a presente

LEI:

Art. 1° - Fica o Poder Executivo Municipal, nos termos do art. 174, parágrafo único da Lei Orgânica do Município de Manaus, autorizado a fazer a concessão de Direito Real de Uso de um lote de terras com 307,49m2, situado na Rua Tiradentes, s/n° - Santo Agostinho, com os seguintes limites e confrontações: ao Norte, com a Rua Tiradentes, por uma linha reta na distância de 14,20m; ao Sul com a Escola Municipal Santo Agostinho, por uma linha reta na distância de 17,50m; a Leste, com o Centro de Saúde Dom Milton Corrêa Pereira, por uma linha reta na distância de 19,50m e a Oeste, com a Escola Municipal Santo Agostinho por uma linha reta na distância de 19,30m.

Art. 2° - A área de terras acima descrita tem por destinação o exercício das atividades de cunho religioso, onde já existe um templo, bem como o desenvolvimento de projetos sociais, ficando vedada sua utilização para quaisquer outros fins.

Art. 3° - Na hipótese da concessionária não cumprir o disposto nos artigos anteriores, tornar-se-á nula a concessão, independentemente de notificação, protesto ou interpelação judicial ou extrajudicial, retornando o terreno ao Patrimônio Municipal.

Art. 4° - O terreno de que trata o art. 1° desta Lei não poderá ser transferido a terceiros, a título gratuito ou oneroso, desmembrado, de qualquer forma, onerado, doado, transacionado, permitido, cedido, penhorado, hipotecado, constituído em servidão ou ter alterado, ainda que parcialmente, o fim a que se destina, sem prévio conhecimento ou expressa autorização do concedente, sob pena de retomada do imóvel e anulação da concessão.

Art. 5° - A concessão aqui tratada é a título gratuito.

Art. 6° - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Manaus, 17 de dezembro de 2003.

ALFREDO PEREIRA DO NASCIMENTO
Prefeito Municipal de Manaus

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.