Header Ads

AUTORIZA o Poder Executivo Municipal a conceder Direito Real de Uso de uma área de terra situada na Quadra J-19, no loteamento “Nascente das Águas Claras”, no bairro Parque das Laranjeiras.

LEI N° 705, DE 04 DE JULHO DE 2003
(D.O.M. 09.07.2003 – N. 791 Ano IV)

AUTORIZA o Poder Executivo Municipal a conceder Direito Real de Uso de uma área de terra situada na Quadra J-19, no loteamento “Nascente das Águas Claras”, no bairro Parque das Laranjeiras.

O PREFEITO MUNICIPAL DE MANAUS no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 80, inciso IV, da Lei Orgânica do Município.
FAÇO SABER que o Poder Legislativo decretou e eu sanciono a presente

LEI:

Art. 1°. - Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a conceder Direito Real de Uso à Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Amazonas – AEAA, e ao Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura e Agronomia do Estado do Amazonas – CREA/AM, em partes de igual fração para cada, uma área de terra, medindo 18.930,00m2, de propriedade do Município de Manaus, com os seguintes limites confrontações: ao NORTE, por uma linha reta de 70,00 metros lineares, com Desconhecido; ao SUL, por uma linha reta de 90,00 metros lineares, com a Rua J-5; ao LESTE, por uma linha reta de 210,00 metros lineares, com Desconhecido e a OESTE, por uma linha reta de 220,00 metros lineares, com a Av. Arterial.

Art. 2°. - A Concessão de Direito Real de Uso em apreço tem por objetivo dar maiores condições a Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Amazonas – AEAA, e ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Amazonas – CREA-AM, de desenvolver atividades sociais e através de seus sócios realizar trabalhos comunitários junto aos moradores do local..

Art. 3°. - A Concessionária deverá iniciar, as obras necessárias de que trata o artigo anterior, dentro do prazo máximo de 02 (dois) anos contados da publicação desta lei.

Art. 4°. - Na hipótese de não cumprimento do encargo, no prazo estipulado, sem a devida justificativa, tornar-se-á sem efeito de pleno direito a presente Concessão, independentemente de notificação, protestos ou interpelação judicial ou extrajudicial, retornando o terreno ao Patrimônio Público Municipal.

Art. 5°. - O imóvel de que alude o Art. 1° desta lei não poderá ser transferido a terceiros a título gratuito ou oneroso, desmembrado, de qualquer forma onerado, doado, transacionado, permutado, cedido, penhorado, hipotecado, constituído em servidão ou ter alterado, ainda que parcialmente, o fim a que se destina, sem prévio conhecimento ou expressa autorização do Concedente, sob pena de retomada do imóvel e anulação da concessão.

Art. 6°. - A concessão aqui tratada é a título gratuito e por prazo indeterminado.

Art. 7°. - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Manaus, 04 de julho de 2003.

ALFREDO PEREIRA DO NASCIMENTO
Prefeito Municipal de Manaus

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.